sábado, 19 de novembro de 2016

O PRÉ-SAL É DO POVO BRASILEIRO NÃO VAMOS COMPARTILHAR ESSA RIQUEZA INCOMENSURÁVEL COM ESTRANGEIROS (Geólogo Guilherme Esttrella chefiou a equipe que descobriu o pré-sal)

 


NSA ESPIONAVA PETROBRAS INFORMAÇÕES SÍSMICAS SOBRE A LOCALIZAÇÃO DAS RESERVAS DE PETRÓLEO FORAM FURTADAS)  




O GEÓLOGO QUE DESCOBRIU AS RESERVAS DO PRÉ SAL É CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS E CONTRA A VENDA DESTAS RESERVAS  




Guilherme Estrella o Geólogo que descobriu as reservas do Pré Sal 



Leiam o que Guilherme Estrella escreveu: 

"Vocês acham que vamos compartilhar essa riqueza incomensurável com estrangeiros?"



É por causa da descoberta deste geólogo que estão tentando de todas as formas derrubar o nosso Governo que foi eleito pela maioria do povo Brasileiro porquê só assim eles vão tentar privatizar a Petrobras e acabar com a esperança do Brasil e do seu povo de ser independente. 

  
Estrella denunciou aqueles que praticam o que chamou de “terrorismo de Estado” - os transgressores que usam os direitos constitucionais e, dentro do aparelho de Estado, engendram a crise e o Golpe!

E sugeriu que os jovens da plateia usassem a internet, maciçamente, para enfrentar esses “selvagens”.

Porque a “grande mídia”, aqui chamada de PiG, o PiG defende os totalitários!, disse ele!



E contou o episódio de Majnoon, um dos maiores poços de petróleo do mundo, que os geólogos da Petrobras descobriram no Iraque.


A narrativa ilustra o caráter mau-caráter, traidor, do Serra, que luta furiosamente para cumprir o que prometeu à Chevron: entregar o pré-sal, como demonstra o WikiLeaks.

Contou o Geólogo Guilherme Estrella.

Em 1963, militares da corrente baathista assumiram o poder no Iraque, que era uma construção artificial dos ingleses, quando desmoronou o Império Otomano – assistir a Lawrence de Arábia.

A certa altura, os jovens militares nacionalizaram o petróleo e criaram a INOC, Irak National Oil Company.

As petrolíferas a quem, hoje, o Cerra quer entregar o pré-sal recorreram, então, à Corte Internacional de Haia e, inacreditavelmente, venceram.

E se montou um embargo, de âmbito mundial, ao petróleo iraquiano.

O Iraque não podia mais vender petróleo, como aconteceu, recentemente, com o Irã, até fazer o acordo com os Estados Unidos.

Como se sabe, naquela altura, o Brasil importava 2/3 do petróleo que consumia e o Iraque era um de seus maiores fornecedores.

O Governo Geisel não teve duvida.

Desrespeitou o embargo e continuou a comprar petróleo do Iraque.

O tempo passou e o Governo do Iraque, agradecido, comprou Volkswagens brasileiros, pediu à empreiteira Mendes Junior – hoje destruída pelo Moro – para construir uma ferrovia lá, e chamou geólogos da Petrobras para tentar achar petróleo numa área promissora, mas inexplorada.

E a Braspetro,  – hoje quase destruída pelo Moro - , sob a liderança de Bolivar Montenegro Guerra, descobriu um “super-gigante” poço.

O jovem Estrella estava lá, na equipe da Braspetro.

Segundo o contrato original, a Braspetro teria uma fatia gorda no que achasse, porque ela, sozinha, assumiu os riscos materiais e empregou a sua tecnologia para fazer a incrível descoberta!

Uma certa manhã, a equipe da Petrobras – que o Moro não descansa enquanto não destruir – foi convocada, em Bagdá, à direção da INOC.

Os dirigentes iraquianos disseram, em bom português:

- Parabéns, vocês são formidáveis, mas esse petróleo é nosso! Não faz nenhum sentido o Iraque compartilhar essa riqueza incomensurável com estrangeiros. O nosso futuro está aqui, em Majnoon. Então, nós agradecemos muito, vamos ressarcir sua empresa de todos os gastos feitos aqui, mas, passem bem!

E a Braspetro voltou para o Brasil de mãos abanando.

Abanando, não!

Com mais conhecimento, com um acervo tecnológico mais amplo, o que faz dela uma das melhores companhias petrolíferas do mundo.


http://www.conversaafiada.com.br/economia/estrella-o-geologo-que-descobriu-o-futuro-do-brasil



Até a queda do Muro de Berlim, a explicação envolvia a bipolaridade mundial, pois a extinta União Soviética dispunha, senão de igual, ao menos de razoável presença militar em países ao seu redor. Desaparecido o “perigo vermelho”, porém, faltam justificativas para a existência de tamanho poder fora de suas fronteiras. Afinal, mesmo que o complexo industrial-militar dos Estados Unidos se beneficie enormemente com encomendas sempre maiores de armas letais, 250 bilhões de dólares anuais bastariam para o presidente Barack Obama estabelecer o mais formidável sistema de saúde pública de todo o Universo, favorecendo sua população. Como isso não acontece, há que indagar porque. 
Quem deu a resposta foi o Assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, general James Jones, em recente visita ao Brasil. Em demorada audiência com o ministro Edison Lobão, o gringo abriu o jogo. Reconheceu que segurança, hoje, para a nação americana, traduz-se em energia. Garantir petróleo e outras fontes energéticas transformou-se na maior preocupação e no principal objetivo de seu país. Sem combustível, que não produz mais nas quantidades necessárias ao consumo, os Estados Unidos iriam atrás da vaca, quer dizer, para o brejo. Assim, todo o aparato militar é mobilizado para sustentar o abastecimento.

Dilma faz defesa da estatal e líder do PT acusa oposição de tramar a privatização do pré-sal
“Toda vez que, no Brasil, se tentou condenar e desprestigiar o capital nacional, estavam tentando, na verdade, dilapidar o nosso maior patrimônio – nossa independência e nossa soberania”, disse Dilma.


Para o líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), uma nova CPI da Petrobras, prometida pela oposição para fevereiro, só servirá como nuvem de fumaça para encobrir verdadeira intenção: usar as investigações e denúncias da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, como apelo à privatização da Petrobras.
Vicentinho lembra que empresa é detentora da maior riqueza nacional, o pré-sal, e, por isso, é cobiçada pelo capital internacional. “Está cada vez mais claro que a intenção (da oposição) não é só em apurar denúncias, mas o interesse de sempre pela Petrobras dos grandes grupos econômicos que desejam comprar a empresa”, afirma o deputado.

http://www.pt.org.br/oposicao-prepara-ofensiva-para-privatizar-petrobras/


Nosso patrimônio sendo vendido quase de graça para os Norte Americanos que sempre quiseram que a Petrobras fosse privatizada e para isto contavam com seus partidos políticos aliados aqui no Brasil 


Acabei de ler no Facebook que o PSDB prepara uma ofensiva contra o Governo Federal e contra nós brasileiros para tentar privatizar a Petrobras e a imprensa esta colaborando com a oposição porque existem grupos de empresários brasileiros e estrangeiros com planos terríveis para tentar sabotar a Petrobras e depois usar a Imprensa para convencer a opinião Pública que privatizando vão acabar com a corrupção e vai ser melhor para o Brasil... não podemos permitir isto de forma alguma e o povo brasileiro não é bobo e sabe que a Petrobras é uma empresa lucrativa e estes lucros devem ficar aqui em nosso País...   

 VAMOS LEMBRAR O QUE VEM ACONTECENDO 


A CIA E O FURTO DE INFORMAÇÕES DO CONTAINER PETROBRAS


A Petrobras confirmou que dados sobre INFORMAÇÕES sísmicas, que podem incluir a descoberta de petróleo e gás, foram furtados de um contêiner da empresa. Segundo a estatal, as informações eram sigilosas e relevantes. A Petrobras informou apenas que o furto foi feito de uma empresa terceirizada prestadora de serviços, mas não citou nomes. Uma missão especial da Polícia Federal no Rio, em conexão direta com o comando da PF em Brasília, estaria no caso. Na ocasião do crime, o contêiner da Halliburton se dirigia a Macaé (RJ), rumo à base de operações da estatal na Bacia de Campos, transportando equipamentos, quando ocorreu o furto dos dados, que estariam em um disco rígido e computadores portáteis. A estatal não informou detalhes sobre o conteúdo dos dados roubados, nem se continham números sobre o megacampo de Tupi, na Bacia de Santos. A Petrobras também evitou comentar detalhes do furto, mas disse que possui cópias das informações. A Halliburton é uma das principais empresas prestadoras de serviços para o setor petrolífero do mundo e teve como um de seus executivos o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney.

Tupi Anunciado em novembro do ano passado, o campo de Tupi, na Bacia de Santos, tem uma reserva estimada entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo (segundo a Petrobras), e é considerado uma das maiores descobertas de petróleo do mundo dos últimos sete anos.

O roubo ganha gravidade caso realmente se confirme que o contêiner tinha informações sobre Tupi. Devido à dimensão de suas possíveis reservas, o megacampo mexe com o mercado há meses. 
Recentemente, as ações da estatal tiveram forte oscilação, após a empresa britânica BG Group (parceira do Brasil no campo, com 25%) ter divulgado nota estimando uma capacidade entre 12 bilhões e 30 bilhões de barris de petróleo equivalente em Tupi. A portuguesa Galp (10% do projeto) confirmou o número. 
Como termo de comparação, as reservas provadas de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil ficaram em 13,920 bilhões (barris de óleo equivalente) em 2007, segundo o critério adotado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo). 

Ou seja, se a nova estimativa estiver correta, Tupi tem potencial para até dobrar o volume de óleo e gás que poderá ser extraído do subsolo brasileiro. 

Maior descoberta da história da estatal, o campo está localizado na chamada camada pré-sal, nova e promissora fronteira exploratória do subsolo marinho brasileiro. A área se estende ao longo dos litorais dos Estados de Santa Catarina ao Espírito Santo (bacias de Santos, Campos e Espíritos Santo). Fica abaixo de uma espessa camada de sal --sobre ela se concentrava até agora a exploração de petróleo no Brasil.














Anônimo disse...











Lindsey Williams foi entrevistado por Jeff Rense em 22 de julho. Ele é o autor do controverso (e muito interessante) livro "The Energy Non-Crisis", onde alega diversas informações sobre uma série de cenários que envolvem a manipulação dos mercados do petróleo.

Williams disse à Rense que ele foi ameaçado e obrigado à encerrar seu site, do qual restou somente uma simples despedida citando seus 30 anos de trabalho na área [http://www.lwoil.com]. Isso porque ele obteve novas informações, porém sua fonte o advertiu claramente sobre o que ele poderia revelar publicamente. Isto é o que ele disse:

- O preço do barril de petróleo aumentará um pouco mais. 

Em seguida, será feito um anúncio da descoberta de enormes reservas de petróleo no norte da Rússia e na Indonésia. 

MEU COMENTÁRIO (não é no norte da Russia e muito menos na Indonésia as descobertas são do Pré Sal aqui mesmo no BRASIL) Estas vão "inundar" o mercado com petróleo e os preços cairão para $50 o barril.

- Isso vai falir as nações árabes, que serão obrigadas à descarregar suas reservas de dólar.

- Isso, por sua vez, levará efetivamente os USA à falência, e "a América verá um colapso financeiro do qual levará anos para se recuperar".

- Então virá a União Norte Americana e o Amero.

Williams garante que um plano lhe foi especificamente informado, e que ele foi autorizado à liberar informações. Muito do que precede acontecerá nos próximos 12 meses. 

Ele não mencionou guerra, surtos de doenças ou quaisquer outros problemas. Disse haverem mais informações que não estaria autorizado à revelar.

São várias questões expostas nestes fatos. É difícil compreender a razão pela qual ele foi autorizado à dizer tudo isto (a menos que a informação seja deliberadamente falsa) mas, ao mesmo tempo, foi pressionado à fechar seu site e deixar de vender seus livros e DVDs.

Aparentemente as informações acima dizem que não haverá um ataque militar contra o Irã ("a nação mais rica do mundo", como ele diz), mas sim um ataque econômico. As coisas podem ter mudado, mas isso não se encaixa com o que têm sido dito ultimamente. Vamos permanecer cautelosos e continuar à acompanhar o decorrer desta situação.


Vejamos que...

A empresa contratada para proteção dos dados é uma concorrente...
Nada a declarar depois disto...

Não é suspeita, é certeza...

Isto já estava combinado...

Acho que vocês não entenderam o espírito da denúncia:

Os americanos no governo Lula só conseguem adquirir segredos roubando, já que no tempo de FHC, as informações sigilosas eram dadas!! Quem não se lembra do caso "EDISE - 

Aliás, foi FHC que mudou o estatuto da Petrobrás, permitindo que estrangeiros podessem ser presidentes da Empresa.

Sim A Halliburton é uma das principais empresas prestadoras de serviços para o setor petrolífero do mundo e teve como um de seus executivos o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney.

Alguma dúvida, a 4ª frota esta bem proxima a região do pré sal.

O que provavelmente aconteceu foi que um dos consultores corruptos da Petrobrás vendeu os discos rígidos para alguém (governo americano?).

A Halliburton sempre está envolvida em escândalos desse tipo... aqui ou lá fora...


Não houve licitação para a contratação da Landmark Digital and Consulting Solutions (subsidiária da Halliburton no Brasil).
Os caras são os responsáveis pelo banco de dados da Petrobrás O.o!

Agora penso que o Rodrigo está certo. Tem dedo muito podre ai.

"Em 2004, a Procuradoria Geral da República exigiu licitação para gerenciar banco de dados, mas a ANP até agora não cumpriu. Na prática, a Halliburton administra há 10 anos o banco de dados e ainda recebe R$ 600 mil por mês", afirmou ao MM o diretor de comunicação da Aepet, Fernando Siqueira, lembrando que a multinacional já foi presidida pelo atual vice-presidente norte-americano, Dick Cheney.
http://www.licitacao.net/noticias_mostra.asp?p_cd_notc=7148
Perguntas sem resposta (retiradas de um outro site):

1) A empresa Landmark Digital and Consulting Solutions é mesmo contratada da ANP?

2) A referida empresa é subsidiária ou controlada da Halliburton?
3) No caso de estar sob contrato, solicitamos informar se o mesmo decorreu ou não de licitação pública da qual a referida empresa tenha sido vencedora?

4) Se a contratação, entretanto se deu sem licitação pública, questionamentos informar qual o amparo legal para essa dispensa?

5) Quais os serviços em execução no âmbito desse contrato?
http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=15436&sid=11

Vejamos que...

A empresa contratada para proteção dos dados é uma concorrente...

Nada a declarar depois disto...
Não é suspeita, é certeza...
Isto já estava combinado...

Acho que vocês não entenderam o espírito da denúncia:

Os americanos no governo Lula só conseguem adquirir segredos roubando, já que no tempo de FHC, as informações sigilosas eram dadas!! Quem não se lembra do caso "EDISE - 
Aliás, foi FHC que mudou o estatuto da Petrobrás, permitindo que estrangeiros podessem ser presidentes da Empresa.

sim
A Halliburton é uma das principais empresas prestadoras de serviços para o setor petrolífero do mundo e teve como um de seus executivos o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney.

alguma
dúvida, a 4ª frota esta bem proxima a região do pré sal.

O que provavelmente aconteceu foi que um dos consultores corruptos da Petrobrás vendeu os discos rígidos para alguém (governo americano?).
A Halliburton sempre está envolvida em escândalos desse tipo... aqui ou lá fora...

http://resistir.info/brasil/halliburton.html
Não houve licitação para a contratação da Landmark Digital and Consulting Solutions (subsidiária da Halliburton no Brasil).
Os caras são os responsáveis pelo banco de dados da Petrobrás O.o!
Agora penso que o Rodrigo está certo. Tem dedo muito podre ai.

"Em 2004, a Procuradoria Geral da República exigiu licitação para gerenciar banco de dados, mas a ANP até agora não cumpriu. Na prática, a Halliburton administra há 10 anos o banco de dados e ainda recebe R$ 600 mil por mês", afirmou ao MM o diretor de comunicação da Aepet, Fernando Siqueira, lembrando que a multinacional já foi presidida pelo atual vice-presidente norte-americano, Dick Cheney.
http://www.licitacao.net/noticias_mostra.asp?p_cd_notc=7148
Perguntas sem resposta (retiradas de um outro site):

1) A empresa Landmark Digital and Consulting Solutions é mesmo contratada da ANP?

2) A referida empresa é subsidiária ou controlada da Halliburton?

3) No caso de estar sob contrato, solicitamos informar se o mesmo decorreu ou não de licitação pública da qual a referida empresa tenha sido vencedora?

4) Se a contratação, entretanto se deu sem licitação pública, questionamentos informar qual o amparo legal para essa dispensa?

5) Quais os serviços em execução no âmbito desse contrato?

http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=15436&sid=11



Fonte: http://www.projectcamelot.org (Artigo de 25/07/08)

Rodrigo Veronezi Garcia é Blogueiro e estuda sobre Mitologia, Religião, História, Arqueologia, Ciências Ocultas, Sociedades Secretas, Segredos Militares, Geo Politica, Parapsicologia, Ufologia.
Rodrigo Veronezi Garcia Rodrigo Veronezi Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário