terça-feira, 24 de janeiro de 2017

FAÇAM PARECER UM ACIDENTE E ACIONEM NOSSOS AMIGOS NA IMPRENSA (A POLICIA FEDERAL SABE QUE TEORI ZAVASKI FOI ASSASSINADO)


Veja a transcrição do áudio:

MACHADO - Um caminho é buscar alguém que tem ligação com o Teori [Zavascki, relator da Lava Jato], mas parece que não tem ninguém.

JUCÁ - Não tem. É um cara fechado, foi ela [Dilma] que botou, um cara... Burocrata da... Ex-ministro do STJ [Superior Tribunal de Justiça].

Fim da conversa no bate-papo

Uma vergonha nacional a resposta dada a sociedade quando o Cenipa fala que      diante dos indícios coletados até o momento, a desorientação do piloto Osmar Rodrigues é a única hipótese em discussão para explicar a causa do acidente, conforme apuração conduzida pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) é muito suspeito o Piloto mais experiente nesta Rota e com mais de 30 anos de experiência ficar desorientado no dia em que transportava o Ministro do STF mais importante no atual momento político do Brasil e nas vésperas dele Homologar delações que poderiam derrubar o Presidente da República e a maioria dos seus Ministros denunciados nestas delações

O instrutor e piloto Osmar Rodrigues era considerado por colegas que trabalham no Campo de Marte, em São Paulo, o mais experiente da rota São Paulo - Paraty. O profissional possuía 30 anos de habilitação como piloto e a gravação de áudio do avião em que voava o ministro Teori Zavascki  indica, segundo peritos da Aeronáutica, que não houve relato de problemas na aeronave antes da queda em Paraty; registros da cabine do avião King Air teriam captado diálogos do piloto Osmar Rodrigues com outros pilotos que voavam pela região. Em uma conversa, de acordo com informações obtidas pela reportagem, o piloto diz que vai esperar a chuva diminuir antes de pousar. Pouco depois, "a gravação teria sido interrompida" interrompida como assim interrompida porque? FAÇAM PARECER UM ACIDENTE acham que somos idiotas? um piloto relatar chuva é absolutamente normal e corriqueiro durante a sua rotina de trabalho mas um piloto com mais de 30 anos de experiência sofrer um acidente aéreo fatal transportando o um Ministro do STF que homologaria delações que poderiam derrubar o Presidente da República não é normal.

O FBI respondeu a pedido da Procuradoria Geral da República que, mesmo com toda a tecnologia, precisaria de mais de um século para superar as sofisticadas camadas de proteção de servidores da empreiteira então imaginem quantos séculos o FBI levaria para analisar uma sabotagem sofisticada em uma aeronave que transportava um Juiz que poderia derrubar um Presidente da República.  

REPETINDO

A probabilidade de um avião cair é de 1/2.000.000.

A probabilidade de um avião com dois motores cair é ainda menor.  

A probabilidade de isso acontecer com um ministro do STF nas vésperas de homologação da delação da Odebrecht é quase impossível de ser calculada.

Não foi acidente e coincidências não existem derrubaram o avião do Ministro Teori alguns dias antes dele homologar delações da Odebrecht e Camargo Correa, que atingiriam segundo a imprensa personalidades do PSDB e Judiciário.

O QUE A IMPRENSA VAI FAZER AGORA COMO ELES FIZERAM EM OUTROS CASOS ENVOLVENDO A SEGURANÇA NACIONAL

MANUAL DE CONTRA INTELIGÊNCIA

A IMPRENSA RECEBEU ORDENS PARA INFORMAR QUE FOI UM ACIDENTE

Ao tratar do item “Contrapropaganda”, o manual o define como um expediente para “neutralizar” propaganda adversa que possa causar prejuízo aos interesses do Governo Brasileiro” Entre as ações previstas estão: localizar a fonte e o veículo da propaganda; desmontar a propaganda do adversário; atacar e desacreditar o adversário; procurar no passado, atitudes e posições da organização que conduz a propaganda, para buscar contradições quando se tratar de pessoa, desacreditá-la, colocá-la em posição de inferioridade; e ridicularizar a propaganda adversária.


A estratégia inclui textos jornalísticos, conforme se pode deduzir do trecho do manual em que se explica que essa técnica “consiste em responder item por item á propaganda do adversário” atuar de forma ”diversionista” para desviar a atenção do público para outros temas e fazê-lo cair no esquecimento ou, simplesmente, usar a técnica do “silêncio”, para situações em que dar satisfação” não se presta uma resposta favorável” , de modo ao assunto diluir naturalmente nos veículos de comunicação”.


Uma vergonha nacional a resposta dada a sociedade quando o Cenipa fala que diante dos indícios coletados até o momento, a desorientação do piloto Osmar Rodrigues é a única hipótese em discussão para explicar a causa do acidente, conforme apuração conduzida pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) é muito suspeito o Piloto mais experiente nesta Rota e com mais de 30 anos de experiência ficar desorientado no dia em que transportava o Ministro do STF mais importante no atual momento político do Brasil e nas vésperas dele Homologar delações que poderiam derrubar o Presidente da República e a maioria dos seus Ministros denunciados nestas delações 



É ISTO QUE ELES VÃO FAZER  

     E mesmo se for provado pela perícia que houve sabotagem na Aeronave isto não será divulgado para a imprensa e muito menos para o público.   

A lei que regula esse assunto é a lei 4.553/02, que estabelece quatro graus de sigilo:

Ultrassecreto: informações referentes à soberania e à integridade territorial nacionais, a planos e operações militares, às relações internacionais do país, a projetos de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico de interesse da defesa nacional e a programas econômicos, cujo conhecimento não-autorizado possa acarretar dano excepcionalmente grave à segurança da sociedade e do Estado. Prazo máximo: 30 anos, prorrogáveis.


Secreto: informações referentes a sistemas, instalações, programas, projetos, planos ou operações de interesse da defesa nacional, a assuntos diplomáticos e de inteligência e a planos ou detalhes, programas ou instalações estratégicos, cujo conhecimento não-autorizado possa acarretar dano grave à segurança da sociedade e do Estado. Prazo máximo: 20 anos.


Confidencial: informações que, no interesse do Poder Executivo e das partes, devam ser de conhecimento restrito e cuja revelação não-autorizada possa frustrar seus objetivos ou acarretar dano à segurança da sociedade e do Estado. Prazo máximo: 10 anos.

Reservado: informações cuja revelação não-autorizada possa comprometer planos, operações ou objetivos neles previstos ou referidos. Prazo máximo: 5 anos.    

Com certeza o caso do Ministro do STF Teori Zavaski será enquadrado como segredo e vai ficar assim por no minimo 30 anos e o que esperamos nós brasileiros que clamamos por justiça e que a Ministra Carmem Lúcia homologue as delações e continue o trabalho de Teori para que aqueles que torciam pela sua morte sejam punidos pela nossa justiça porque pela justiça do além é certo de que eles não vão escapar porque ela não falha.      

Eu não acredito em acidente na véspera da homologação da delação premiada da Odebrecht derrubaram o avião do Ministro do Supremo e isto deve ser investigado porque o resultado e a consequência da morte dele vai atrasar todo julgamento por muitos anos.       

FERNANDO MORAIS COMENTOU 


Porque 1885 visualizações somente em um dia? Aonde está a caixa preta? Bom dia a todos. Para ter acesso ao site basta você entrar no site com o link http://www.jetphotos.net/showphotos.php?regsearch=PR-SOM . O prefixo e as características da aeronave foram noticiados pela Folha e pelo Globo e batem com o modelo que está no site. Ao entrar no site, clique em "detailed history". Abrirá uma janela auxiliar chamada "Detailed Photo View History", ao lado direito clique em "Stats Range" e altere o range para "daily (30 days)". O gráfico mostrará as visualizações da aeronave nos últimos 30 dias. Você observará que SOMENTE um dia teve visualizações (1885) e foi dia 3 de janeiro. Porque?? Em tempo, esse tipo de avião tem caixa preta. Porque ninguém está perguntando: aonde está ela e qual o seu conteúdo?







Veja a transcrição do áudio:

MACHADO - Um caminho é buscar alguém que tem ligação com o Teori [Zavascki, relator da Lava Jato], mas parece que não tem ninguém.

JUCÁ - Não tem. É um cara fechado, foi ela [Dilma] que botou, um cara... Burocrata da... Ex-ministro do STJ [Superior Tribunal de Justiça].

Fim da conversa no bate-papo




Sérgio Machado - Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisão de segunda instância], vai todo mundo delatar.

Romero Jucá - Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo, e a Odebrecht, vão fazer.


Machado - Odebrecht vai fazer.

Jucá - Seletiva, mas vai fazer.

Machado - A Camargo vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que... O Janot está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.
Jucá - [inaudível]

Machado - Hum?

Jucá - Mas como é que está sua situação?

Machado - Minha situação não tem nada, não pegou nada, mas ele quer jogar tudo pro Moro. Como não tem nada e como eu estou desligado...
Jucá - É, não tem conexão né...

Machado - Não tem conexão, aí joga pro Moro. Aí fodeu. Aí fodeu para todo mundo. Como montar uma estrutura para evitar que eu "desça"? Se eu descer...
Jucá - O que que você acha? Como é que voc...

Machado - Eu queria discutir com vocês. Eu cheguei a essa conclusão essa semana. Ele acha que eu sou o caixa de vocês, o Janot. Janot não vale "cibazol" [algo sem valor]. Quem esperar que ele vai ser amigo, não vai... [...] E ele está visando o Renan e vocês. E acha que eu sou o canal. Não encontrou nada, não tem nada.

Jucá - Nem vai encontrar, né, Sérgio.

Machado - Não encontrou nada, não tem nada, mas acha... O que é que faz? Como tem aquela delação do Paulo Roberto dos 500 mil e tem a delação do Ricardo, que é uma coisa solta, ele quer pegar essas duas coisas. 'Não tem nada contra os senadores, joga ele para baixo' [Curitiba]. Tem que encontrar uma maneira...

Jucá - Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. [...] Tem que ser política, advogado não encontra [inaudível]. Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra... Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria.

Machado - Tem que ser uma coisa política e rápida. Eu acho que ele está querendo... o PMDB. Prende, e bota lá embaixo. Imaginou?

Jucá - Você conversou com o Renan?

Machado - Não, quis primeiro conversar contigo porque tu é o mais sensato de todos.

Jucá - Eu acho que a gente precisa articular uma ação política.

Machado -...quis conversar primeiro contigo, que tenho maior intimidade. Depois eu quero conversar com Sarney e o Renan, com vocês três. [...] Eu estou convencido, com essa sinalização que conseguiu do Eduardo [incompreensível]. Desvincula do Renan.

Jucá - Mas esse negócio do Eduardo está atacando [incompreensível].

Machado - Mas ele [Janot] está querendo pegar vocês, tenho certeza absoluta.

Jucá - Não tem duas dúvidas.

Machado - Não, tenho certeza absoluta. E ele não vale um 'cibazol'. É um cara raivoso, rancoroso e etc. Então como é que ele age? Como não encontrou nada nem vai encontrar. [inaudível]

Jucá - O Moro virou uma 'Torre de Londres'.

Machado - Torre de Londres.

Jucá - Mandava o coitado pra lá para o cara confessar.

Machado - Pro cara confessar. Então a gente tem que agir como [incompreensível] e pensar numa fórmula para encontrar uma solução para isso.

Jucá - Converse com ele [Renan], converse com o Sarney, ouça eles, e vamos sentar pra gente...

Machado - Isso, Romero, o que eu acho primeiro: que é bom pra gente.
[...]

Segundo trecho

Jucá - Eu acho que você deveria procurar o Sarney, devia procurar o Renan,e a gente voltar a conversar depois. [incompreensível] 'como é que é'.

Machado - É porque... Se descer, Romero, não dá.
Jucá - Não é um desastre porque não tem nada a ver. Mas é um desgaste, porque você, pô, vai ficar exposto de uma forma sem necessidade. [...]

Machado - O Marcelo, o dono do Brasil, está preso há um ano. Sacanagem com

Marcelo, rapaz, nunca vi coisa igual. Sacanagem com aquele André Esteves, nunca vi coisa igual.

Jucá - Rapaz... [concordando]

Machado - Outra coisa. A frouxidão de vocês em prender o Delcídio foi um negócio inacreditável. [O Senado concordou com prisão decretada pelo STF]

Jucá - Sim, pô, não adianta soltar o Delcidio, aí o PT dá uma manobra, tira o cara, diz que o cara é culpado, como é que você segura uma porra dentro do plenário?

Machado - Mas o cara não foi preso em flagrante, tem que respeitar a lei. Respeito à lei, a lei diz clara...

Jucá - Pô, pois então. Ali não teve jeito não. A hora que o PT veio, entendeu, puxou o tapete dele, o Rui, a imprensa toda, os caras não seguraram, não.

Machado - Eu sei disso, foi uma cagada.
Jucá - Foi uma cagada geral.

Machado - Foi uma cagada geral. Foi uma cagada o Supremo fazer o que fez com o negócio de prender em segunda instância, isso é absurdo total que não que não dá interpretar, e ninguém fez nada. Ninguém fez ADIN, ninguém se questionou. Isso aí é para precipitar as delações. Romero, esquentou as delações, não escapa pedra...

Jucá - [incompreensível] no Brasil.

Machado - Não escapa pedra sobre pedra.[incompreensível]

Machado - Eu estou com todos os certificados do TCU, agora me deram, não devo nada, zero. E isso adianta alguma coisa? Então estou preocupado.

Jucá - Não, tem que cuidar mesmo.

Machado - Eu estou preocupado porque estou vendo que esse negócio da filha do Eduardo, da mulher, foi uma advertência para mim. E das histórias que estou sabendo, o interesse é pegar vocês. Nós. E o Renan, sobretudo.

Jucá - Não, o alvo na fila é o Renan. Depois do Eduardo Cunha... É o Eduardo Cunha, a Dilma, e depois é o Renan.

Machado - E ele [Janot] não tem nada. Se ele tivesse alguma coisa, ele ia me manter aqui em cima, para poder me forçar aqui em cima, porque ele não vai dar esse troféu pro Moro. Como ele não tem nada, ele quer ver se o Moro arranca...

Jucá -...para subir de novo.

Machado -...para poder subir de novo. É esse o esquema. Agora, como fazer?
Porque arranjar uma imunidade não tem como, não tem como. A gente tem que ter a saída porque é um perigo. E essa porra... A solução institucional demora ainda algum tempo, não acha?

Jucá - Tem que demorar três ou quatro meses no máximo. O país não aguenta mais do que isso, não.

Machado - Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel.

Jucá - [concordando] Só o Renan que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

Machado - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

Jucá - Com o Supremo, com tudo.

Machado - Com tudo, aí parava tudo.

Jucá - É. Delimitava onde está, pronto.

Machado - Parava tudo. Ou faz isso... Você viu a pesquisa de ontem que deu o Moro com 18% para a Presidência da República?

Jucá - Não vi, não. O Moro?

Machado - É aquilo que você diz, o Aécio não ganha porra nenhuma...

Jucá - Não, esquece. Nenhum político desse tradicional não ganha eleição, não.

Machado - O Aécio, rapaz... O Aécio não tem condição, a gente sabe disso, porra. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB...

Jucá - É, a gente viveu tudo

     

Rodrigo Veronezi Garcia é Blogueiro e estuda sobre Mitologia, Religião, História, Arqueologia, Ciências Ocultas, Sociedades Secretas, Segredos Militares, Geo Politica, Parapsicologia, Ufologia.
Rodrigo Veronezi Garcia Rodrigo Veronezi Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário