domingo, 19 de março de 2017

O BRASIL É GOVERNADO DE DENTRO DE UM PRESÍDIO


O então Presidente da Câmara dos Deputados que esta preso condenado a 15 de prisão aceitou de forma ilegal proposital e por vingança um parecer falso escrito por uma advogada que provavelmente sofre de algum transtorno bipolar... ou até mesmo de Surto Psicótico... porque a nossa Presidente foi eleita democraticamente com mais de 54 milhões de votos e não pode ser destituída sem nenhuma prova, e sem nenhum crime de responsabilidade o que aconteceu foi a maior fraude da história do brasil um Golpe de Estado não pode ser aceito pelo STF que vai ter que julgar isto o mais rápido possível porque é de interesse de todos nos brasileiros.


O atual ministro da Justiça, Osmar Serraglio, apareceu em um grampo telefônico da PF (Polícia Federal) na investigação da Operação Carne Fraca

O PMDB de Mihel Temer amigo pessoal de Gilmar Mendes teria financiado o MBL para promover o Golpe de Estado no Brasil. 
TEMER O PRESIDENTE CERTO NA HORA CERTA 

Jucá - [concordando] Só o Renan que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

Machado - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

Jucá - Com o Supremo, com tudo.

Machado - Com tudo, aí parava tudo.

Jucá - É. Delimitava onde está, pronto.








Em entrevista concedida em um programa da rede CBS, o candidato republicano colocou o Brasil ao lado de China, Japão e Índia entre os países que supostamente estariam “roubando” postos de trabalho de norte-americanos. Para ele, trazer de volta esses empregos seria uma das medidas para fazer dos Estados Unidos um país “forte novamente”.


“Olhem a quantidade de desperdício, fraudes e abusos que temos, é incrível. Vou trazer de volta postos de trabalho da China, do Japão, da Índia, do Brasil”, afirmou.


A operação do Juiz Sérgio Moro permitiu recuperar até o momento 1 bilhão de euros (cerca de R$ 4,2 bilhões) mas os impactos diretos e retiraram mais R$ 142,6 bilhões da economia brasileira levando a falência milhares de empresas e deixando milhões de brasileiros desempregados o equivalente a uma retração de 2,5% do PIB que ótimo negocio para a economia das nações concorrentes. 

A Petrobras, que reduziu em 37% o volume de investimentos previstos entre 2015 e 2019, 


A redução dos investimentos da Petrobras e do setor de construção de obras públicas, contabilizando as perdas no valor bruto da produção, nos empregos, nos salários e na geração de impostos.

O grosso das demissões ainda não ocorreu teremos mais de 2 milhões de empregos a menos no país. 


A forma pela qual a Lava Jato vem sendo tocada, com excesso de publicidade e pouco critério na divulgação das delações, aumenta desnecessariamente o custo sobre emprego e produção"

DANE ANDRADE TAMBÉM TEM A MESMA OPINIÃO QUE EU E COMENTOU NO FACEBOOK LEIAM

Hoje se completam 3 anos de Lava Jato e quais os resultados? 
1. Destruíram a indústria naval, 
2. Indústria bélica, 
3. Plataforma de Petróleo, 
4. Indústria da construção civil, 
5. Petrobrás, 
6. Indústria nuclear 
7. Logística brasileira, 
8 Dona Marisa e o Teori.. 
9. Diretores da Odebrecht, jornalistas e blogueiros tiveram suas vidas arrasadas 
10 O emprego dos que estão lendo esta postagem 
11. Teus direitos laborais,
12. Tua aposentadoria... teu futuro, 
13. A nossa DEMOCRACIA, 
14. 20% do PIB brasileiro, 
15. Fecharam as 10 maiores empreiteiras do Brasil (quiçá do mundo) 
16.Desemprego de mais de 2 milhões de brasileiros, 
17.Despencamos da 5ª para 11ª lugar entres as economias mundiais 
18.Acabou o conteúdo Nacional, 
19. Empresas estrangeiras tomam o lugar do trabalhador brasileiro. 
20. Direitos humanos foram violados, 
21.Infantilizaram a democracia 
22. Condenam petistas para esconder tucanos, 
23.Criminalizam o BNDS, 
24. Criminalizaram os movimentos sociais; 
Alguém acredita na boa fé de um juiz que destrói seu próprio pais para justificar a prisão do maior presidente que o Brasil já teve? 
Alguém é o suficientemente idiota para pensar que o Moro promoveu a destruição do Brasil a troco de nada? 


Para Renan Calheiros, o ex-deputado cassado e atualmente preso em Curitiba Eduardo Cunha comanda o governo do presidente Michel Temer mesmo de dentro da cadeia, onde está desde setembro. Após almoço com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, Renan sugeriu que Temer está sendo chantageado por Cunha e apontou o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência.

Renan demonstrou irritação com a nomeação de Serraglio para o ministério e de André Moura e Aguinaldo Ribeiro para lideranças do governo. Todos são aliados de Cunha

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha que teve o mandato cassado, vai responder por sete crimes cometidos no esquema de corrupção na Petrobrás. São imputações por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo propinas no caso da compra de direito de exploração de campos de petróleo, em Benin, na África, e a descoberta de contas do ex-parlamentar na Suíça e também devia responder pelo crime de ter aceitado de forma ilegal proposital e por vingança um parecer falso escrito por uma advogada que provavelmente sofre de algum transtorno bipolar... ou até mesmo de Surto Psicótico... porque a nossa Presidente foi eleita democraticamente com mais de 54 milhões de votos e não pode ser destituída sem nenhuma prova, e sem nenhum crime de responsabilidade o que aconteceu foi a maior fraude da história do brasil um Golpe de Estado não pode ser aceito pelo STF que vai ter que julgar isto o mais rápido possível porque é de interesse de todos nos brasileiros.


No STF (Supremo Tribunal Federal), pelo menos vinte e dois processos têm Eduardo Cunha como parte.

O DINHEIRO DAS CONTAS NA SUÍÇA 

Segundo especialistas consultados o destino dos recursos espalhados por quatro contas que, segundo o governo suíço, são ligadas a Cunha, depende da comprovação de sua origem e da conclusão das ações criminais contra ele.

O patrimônio identificado de Cunha na Suíça soma 2,3 milhões de francos suíços (cerca de R$ 7,5 milhões). O valor está bloqueado no país europeu, aguardando conclusão dos processos no Brasil.

O ex-deputado também teve bens no Brasil, estimados em R$ 220,7 milhões, bloqueados por ordem judicial.

No caso dos recursos na Suíça - parte dos cerca de U$ 800 milhões de mais de mil contas congeladas na Suíça por suspeita de ligação com o esquema de corrupção da Petrobras -, caso haja comprovação de origem em propinas ou outros meios ilícitos, os valores deverão parar nos cofres da União.



O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quarta-feira 22 que o juiz Sérgio Moro não poderá proferir sentença na ação penal em que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é citado, antes de prestar informações ao Supremo. Ele concedeu prazo de dez dias para que Moro se manifeste.

Lewandowski atendeu a um pedido da defesa do parlamentar, que deseja agilidade na decisão sobre a suspensão da ação penal em que Cunha foi citado por Júlio Camargo, um dos delatores do esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato. Os advogados pediram que a manifestação de Moro seja enviada por meio eletrônico e não pelos Correios.

Após receber a manifestação, o presidente do Supremo decidirá se suspende o depoimento de Júlio Camargo. Na decisão, Lewandowski explicou que a medida foi tomada para evitar a perda de objeto do pedido de Cunha.

Na semana passada, Camargo – ex-consultor da empresa Toyo Setal – disse a Moro, responsável pelos inquéritos da Operação Lava Jato na primeira instância, que Eduardo Cunha pediu US$ 5 milhões em propina para que um contrato de navios-sonda da Petrobras fosse viabilizado.

Durante o depoimento, Camargo comprometeu-se a falar a verdade por ter assinado acordo de delação premiada. Após a divulgação do depoimento, Cunha voltou a negar que tenha recebido propina de Júlio Camargo.

Os advogados pediram a suspensão do processo, por entenderem que cabe ao Supremo presidir o inquérito, em razão da citação do presidente da Câmara, que tem prerrogativa de foro. Eduardo Cunha é investigado também em um inquérito aberto no tribunal para apurar se apresentou requerimentos para investigar empresas que pararam de pagar propina.

Na ação em que Cunha foi citado, são réus o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o doleiro Alberto Youssef, o empresário Fernando Soares e Júlio Camargo. 



http://www.cartacapital.com.br/



Dentre esses processos, há três inquéritos (2123, 2984 e 3056) para apurar possíveis crimes cometidos por Cunha quando presidente da Companhia de Habitação do Estado do Rio de Janeiro (CEHAB-RJ) entre 1999 e 2000.


O inquérito 2984 apura uso de documentos falsificados, inseridos em processo do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, para conseguir o arquivamento de inquérito aberto contra Cunha.






O ex-subprocurador-geral Elio Gitelman Fischberg, que participou da falsificação, perdeu o cargo e foi condenado 3 anos e 11 meses de prisão. O STF autorizou abertura de processo contra Cunha, que corre em segredo de Justiça.






O primeiro inquérito contra Cunha ocorreu no bojo das ações contra PC Farias. Cunha era o braço de PC na Telerj.






Em 2000, um ano antes de assumir mandato como deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Cunha teve seu nome envolvido problemas com o fisco. A Receita Federal detectou incompatibilidade entre a movimentação financeira do deputado e o montante declarado ao Imposto de Renda.






Foi acusado de ligações com o doleiro Lúcio Funaro, investigado pela CPI dos Correios. Segundo reportagem da revista Época, Funaro pagava o aluguel do deputado em um luxuoso flat em Brasília.






No mesmo ano, época em que ocupava o cargo de vice-presidente da CPI do Apagão Aéreo, Cunha foi acusado pela deputada estadual Cidinha Campos (PDT-RJ) de realizar operações com o traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía. Em discurso na Assembleia do Rio, a parlamentar acusou o deputado federal de vender uma casa em Angra dos Reis por US$ 800 mil e, pouco tempo depois, comprar de volta por US$ 700 mil.






Em 2011, Cunha foi alvo de investigações da Controladoria-Geral da União (CGU), que apontou que Furnas, estatal do setor elétrico, cobriu prejuízos causados pela participação da Companhia Energética Serra da Carioca II (empresa ligada a Cunha) na sociedade montada para construir a Usina Hidrelétrica da Serra do Facão, em Goiás. Na época, Furnas tinha vários quadros da direção da empresa em mãos de pessoas ligadas ao próprio Eduardo Cunha.






Os prejuízos da estatal ultrapassaram os R$ 100 milhões.

Rodrigo Veronezi Garcia é Blogueiro e estuda sobre Mitologia, Religião, História, Arqueologia, Ciências Ocultas, Sociedades Secretas, Segredos Militares, Geo Politica, Parapsicologia, Ufologia.
Rodrigo Veronezi Garcia Rodrigo Veronezi Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário