sábado, 29 de setembro de 2018

UM EXERCITO DE MILHÕES DE MULHERES CONTRA BOLSONARO NAS RUAS DO BRASIL










É hoje o grande dia vamos ter em todas as capitais do Brasil um exercito de milhões de mulheres enfurecidas que vão acabar com Bolsonaro, General  Mourão e os fascistas que os apoiam com suas ideias estúpidas e projetos inviáveis para resolver os problemas do Brasil como a crise econômica, o desemprego e a violência. Os maiores inimigos do Bolsonaro e do General Mourão são eles mesmos quando abrem a boca para se pronunciar publicamente e expor duas ideias medíocres e ultrapassadas que nunca vão ser aprovadas pelo congresso e pelo povo brasileiro.

GENERAL VICE DE BOLSONARO QUER ACABAR COM O DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO  


O FASCISTA candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão afirmou que o décimo-terceiro salário e o abono das férias são "jabuticabas brasileiras". Ao criticar o custo de manter um trabalhador durante uma palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas de Uruguaiana (RS), na última quarta-feira, o militar disse que esses benefícios da lei trabalhista são um peso para o empresário.



Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada 12 (meses), como é que nós pagamos 14? É complicado. Você que esta complicado General e a sua intenção vai custar a sua eleição.   


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) afastou temporariamente das funções um juiz que, segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), pretendia determinar que o Exército recolhesse urnas eletrônicas na véspera das eleições. De acordo com a AGU, o juiz Eduardo Luiz Rocha Cubas, do Juizado Especial Federal Cível de Formosa (GO), pretendia conceder uma liminar em uma ação popular que questiona a segurança e a credibilidade das urnas.


'Não aceito resultado diferente da minha eleição', diz Bolsonaro

O órgão também destacou que Eduardo Luiz Rocha Cubas gravou um vídeo ao lado do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), questionando a segurança das urnas eletrônicas.

O advogado que assina a ação proposta na Vara Especial da Justiça Federal de Formosa (GO) é Renato Lira Miler Silva. Ele atualmente ocupa o cargo de secretário parlamentar do deputado federal Major Olímpio (PSL-SP), candidato do Senado.


A decisão é do corregedor nacional de justiça, Humberto Martins. O magistrado foi afastado do cargo até o dia 9 de outubro, quando será realizada a próxima sessão do CNJ.

A AGU foi alertada da intenção do magistrado pela Consultoria Jurídica Adjunta ao Comando do Exército, após o próprio juiz se reunir com militares e entregar uma cópia da decisão que pretendia conceder. Eduardo Luiz Rocha Cubas queria que o Exército já estivesse preparado para cumprir a determinação. Ele informou ainda que pretendia conceder a liminar na madrugada do dia 5 de outubro, para evitar que ela fosse derrubada antes da eleição.

Ele deixou de digitalizar os autos, conferiu sigilo ao processo sem apresentar fundamentos e não intimou a União para que ela tomasse conhecimento do caso. De acordo com o órgão, ele também não poderia ter autorizado a tramitação da ação, já que seu juizado não tem competência para julgar ações populares.   

VEJAM QUEM É BOLSONARO 

Jair Bolsonaro era capitão do Exército, da ativa, cursava a Escola Superior de Aperfeiçoamento de Oficiais (ESAO) e morava na Vila Militar, na Zona Norte do Rio. Em setembro de 1986, ele assinara um artigo na revista Veja no qual protestava contra os baixos vencimentos dos militares. Por isso ele foi preso e, na época, sua punição provocou protestos de mulheres de oficiais da ativa – que, ao contrário dos maridos, podiam sair em passeata sem correr o risco de serem presas.

"Só para assustar"

Bolsonaro tornou-se fonte da revista. Em meados de outubro 1987, a prisão de outro militar, capitão Saldon Pereira Filho, pelo mesmo motivo, levou à Vila Militar a repórter Cassia Maria, da Veja, destacada para repercutir o ocorrido. Ali ela conversou com Jair Bolsonaro, que estava acompanhado de outro capitão e da mulher deste.

Sob condição de sigilo, a mulher do militar contou à repórter – e depois Bolsonaro e seu colega confirmaram – que estava sendo preparado um plano batizado de "Beco sem saída". O objetivo era explodir bombas de baixa potência em banheiros da Vila Militar, da Academia Militar de Agulhas Negras, em Resende (RJ), e em alguns quartéis. A intenção era não machucar ninguém, mas deixar clara a insatisfação da oficialidade com o índice de reajuste salarial que seria anunciado dali a poucos dias. E com a política para a tropa do então ministro do Exército Leônidas Pires Gonçalves – que teria sua autoridade seriamente arranhada com os atentados.

Bolsonaro na minha opinião é um irresponsável, inconsequente e desequilibrado e não tem as mínimas condições de governar o Brasil;         


"




        

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A INTELIGÊNCIA DE HADDAD X O NAZISMO DE BOLSONARO

O Fascismo é um regime totalitário baseado num partido único, a característica fundamental do fascis...